Alexandre Youssef

Rio de Janeiro

Alexandre Youssef

Rio de Janeiro

Alê Youssef é atualmente apresentador do programa “Navegador” da Globonews, comentarista e colaborador do programa “Esquenta” da Rede Globo e colunista político da Revista “Trip”. Cursou Direito na Universidade Mackenzie, onde foi Presidente do Centro Acadêmico da Faculdade e coordenador do Núcleo de Cidadania e inclusão social da Universidade. Depois de formado, trabalhou como professor de Política Contemporânea e Ética para alunos do segundo grau em colégios de São Paulo. Foi assessor especial do Ministro da Justiça José Carlos Dias em 1999 e 2000 e Coordenador de Juventude da Prefeitura de São Paulo entre 2001 e 2004, período em que coordenou e lançou o Mapa da Juventude, inédita pesquisa sobre o comportamento dos jovens da cidade e conduziu vários projetos de valorização de expressões da cultura jovem como o Hip Hop, o grafite e a arte urbana, o skate, a música independente e a noite. Em 2005 foi um dos criadores do site multicultural “Overmundo”, primeiro site brasileiro 100% colaborativo, pelo qual ganhou o Golden Nica – grande prêmio da arte eletrônica no Festival Ars Electronica na Áustria. Fundou e dirigiu entre 2005 e 2013 a casa de shows e artes Studio SP, referência da cultura alternativa paulistana, importante plataforma de lançamentos da música contemporânea brasileira e marco no processo de revitalização urbana que ocorreu na Rua Augusta, centro de São Paulo. Em 2009 fundou o Bloco carnavalesco Acadêmicos do Baixo Augusta, que se tornou o maior bloco de São Paulo e fundamental para o resgate do carnaval de rua da cidade. Atuou também como curador dos principais festivais e projetos de fomento cultural do país, tais como Virada Cultural de São Paulo, Petrobrás Cultural, Natura Musical, Planeta Terra, Baile Skol, Campus Party etc. Em 2010, no contexto do projeto que lançou Marina Silva a Presidência da República, foi candidato a deputado federal, tendo cerca de 20 mil votos com uma campanha totalmente online e sem doações de empresas. Mesmo não se elegendo aproveitou a campanha para defender e divulgar causas como a economia criativa, a reforma política, o casamento Homo-afetivo, o direito da mulher sobre seu corpo e uma nova política de regulação das drogas. Depois da experiência se afastou da política partidária e eleitoral. Em 2012 foi apresentador do programa "Cartas na Mesa" do Canal GNT. Entre 2011 e 2013 foi também sócio do Studio RJ, casa de shows no Arpoador, Rio de Janeiro.