Melissa Salvatore

sou aquilo que ambos nunca serão, todos me conhecem, mas ninguém conhece ninguém, regras, regras, regras, regras, não quero regras, quero ser eu mesma, quero inventar minhas próprias regras, como se diz Chico Buarque: quero morrer do meu próprio veneno.